Por problemas técnicos na linha telefônica Principal (GVT) estamos atendendo pelo número:
(81) 3268-2947
Inicio » , » Os primeiros carros não tinham volante! Conheça os tipos de direção.

Os primeiros carros não tinham volante! Conheça os tipos de direção.

História:

Por incrível que pareça, os primeiros veículos não tinham volante. Eles eram controlados por uma alavanca, que funcionava como um leme de barco. O Benz Patent Motorwagen desenvolvido entre os anos de 1886 a 1888, por exemplo, conhecido como primeiro veículo do mundo, usava esse sistema de direção. Somente em 1894, inspirado em um timão de navio, que o piloto francês Alfred Vacheron adaptou um volante em um modelo da Panhard para participar da corrida entre as cidades de Paris e Rouen. Logo depois o britânico Arthur Krebs desenvolveu o equipamento em série, e o volante logo estaria em todos os carros. 

Volante e tipo de direção como funcionam?
Na direção mecânica: onde não existe assistência, o sistema mais comum é o de cremalheira e pinhão. Essas duas peças fixadas em tudo de metal, com as extremidades da cremalheira saindo pela lateral desse tubo, e ligadas na roda por um terminal de direção. Já o pinhão é fixado na árvore de direção, que está acoplada ao volante, o pinhão movimenta a cremalheira que direciona o sentido das rodas.

Direção hidráulica: Uma bomba hidráulica e uma válvula fazem um óleo circular dentro da caixa de direção que, normalmente, é do tipo pinhão e cremalheira. Para funcionar precisa de fluido, mangueira correia e polias. Necessita de manutenção periódica, com troca de óleo a cada 50 mil quilômetros. Um problema recorrente é a baixa pressão na caixa de direção, causada por vazamento nas mangueiras. Consome mais combustível, e desperdiça potência do carro, já que usa o motor para funcionar. 

Direção Elétrica: O volante fica mais leve graças a um motor elétrico que auxilia os braços de direção, e um sensor que analisa os movimentos do piloto. É mais prática, pois dispensa outras peças para funcionar. Não precisa de manutenção, apenas em caso de pane elétrica. Se isso ocorrer, a direção fica dura, mas ainda é possível dirigir. Por ser independente do motor, não perde potência, além disso, é mais sustentável, já que consome menos combustível e não usa óleo. 

Espaço Car, cultura e conhecimento.

Curisidades!
A boa e velha direção mecânica auxilia na perca de peso. Cálculos apontam que dirigir um veículo com direção mecânica por um ano, durante uma hora por dia, pode emagrecer 2 Kg, devido à força exigida para movimentar o volante.   

0 comentários:

Postar um comentário

Receba Novidades no E-mail

Curta-nos no Facebook
Siga-nos no Twitter
Recomende-nos no Google Plus
Assinar me em RSS